sexta-feira, abril 27, 2007

Manifestação Pacífica

Desde dia 25 que oiço pessoas na televisão a dizer que a policia reagiu exageradamente à manifestação pacífica de extrema-esquerda que seguiu aos habituias festejos da revolução na Avenida da Liberdade.


Ontem, equanto acabava de fumar um cigarro à porta da Igreja da Encarnação ao olhar para as paredes pintadas na Igreja do Loreto comecei a perceber o conceito de "manifestação pacífica" da esquerda...

4 comentários:

João Cruz Borges disse...

Caro Zé

Deve-se ter esquecido dos tempos do Fascismo em Portugal e das suas consequências. Pois fique sabendo que o Tarrafal existiu e é uma realidade que não se pode apagar, assim como a censura, a pide e a tortura. E já se esqueceu do que a direita fez na Alemanha, Itália, Espanha ou mesmo Chile?

Cumprimentos João Borges

ZMD disse...

Caro João: tanto condeno os males da direita comos os da esquerda. Para mim a história n se divide em maus e bons.

Não me esqueço dos males que a direita fez na Alemanha, Itália, Espanha e Chile (alias quem fez o 12º ano, ve televisao e le jornais nunca o podera esquecer. O problema é que a maior parte das pessoas parece esquecer o que a esquerda fez na U.R.S.S., o que fez durante a guerra civil de Espanha, o que a esquerda fez na Checoslováquia, na Polónia, que fez e faz na China, que fez e faz em Cuba e que fez e faz na Coreia do Norte (para só referir casos que me lembro de memória).

Não é que a direita seja toda boa, mas disso somos recordados todos os dias, o problema é o branqueamento dos males da esquerda.

ZMD disse...

Para completar: criticar a esquerda n é obrigatoriamente elogiar a direita.

O regime salazarista teve muitas coisas mas e nenhum católico pode concordar cem por cento com o que o regime fez.

Mas tambem sei que tive um tio preso dps do 25 de Abril unicamente por ser de direita.

Como lhe dizia, a história n se divide em bons e maus.

Pedro Telles e Castro disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.