segunda-feira, abril 23, 2007

Canto Moço

Somos filhos da madrugada
Pelas praias do mar nos vamos
À procura de quem nos traga
Verde oliva de flor no ramo
Navegamos de vaga em vaga
Nao soubemos de dor nem magoa
Pelas praias do mar nos vamos
À procura da manha clara
.
La do cimo duma montanha
Acendemos uma fogueira
Para nao se apagar a chama
Que da vida na noite inteira
Mensageira pomba chamada
Companheira da madrugada
Quando a noite vier que venha
La do cimo duma montanha
.
Onde o vento cortou amarras
Largaremos pela noite fora
Onde ha sempre uma boa estrela
Noite e dia ao romper da aurora
Vira a proa minha galera
Que a vitória ja nao espera
Fresca brisa, moira encantada
Vira a proa da minha barca
.
Zeca Afonso
.
Esta música sempre me impressionou. Esta procura pela manhã clara, este desejo de encontar algo que dê um significado à vida, que nos impele apesar dos perigos e das dores são expressão de uma humanidade grande. De alguém, que acima de ideologias ou de políticas, leva a sério o seu drama humano. Por isso vale a pena ler e ouvir com atenção esta música.

9 comentários:

Anónimo disse...

Este post so vem provar o que me disseram sobre Comunhão e Libertação. Movimento que esta a virar lentamente à esquerda e a perder um lugar na ala mais consevadora da Igreja.

Parabens! Demorou mas finalmente perceberam que não é com pensamentos consevadores que vão a algum lado.

Começo a ganhar algum gosto em conhecer-vos.

Cumprimentos

Marco Santos

ZMD disse...

Caro Marco, n viramos nem para a direita nem para a esquerda. A mim só me interessa a Verdade.

Qualquer pessoa que, nem que seja por um só momento, diga qq coisa de verdadeiro me interessa. Seja de direita ou de esquerda.

Mas quero deixar bem claro que o facto de por-mos uma letra de Zeca Afonso n quer dizer que concordemos com tudo o que ele diz. Discordo em quase tudo dele diz, mas reconheço nele uma humanidade grande.

Se por conservador entende ser sempre fieis a Cristo e a Sua Igreja representada na pessoa do Santo Padre então continuamos conservadores...

Anónimo disse...

Meu caro Amigo,

O que quer que a opinião publica pense deste post? Estamos nas vesperas da madrugada libertadora e o senhor publica uma musica do maior idolo libertador sempre.

Infelicidade na data?Espero que sim.

Meu caro amigo, se eu comento este blog é porque o leio, e gosto dele.
Gosto na verdade, porque se nao, nao o acompanhava. Se o meu tom feriu a sua fragil sensibilidade peço desculpa! possivelmente o meu mau genio foi provocado por vibrar com os temas de que vocês falam.E por ver que vocês poderiam manejar melhor a arma que possuem.

Nao levem a mal a minha critica, mas aceder a este este espaço e ver repetidamente cópias da agencia eclesia leva uma pessoa a ter um ataque de nervos.

Pedro Pereira da Costa

ZMD disse...

Obviamente que a escolha da musica n teve nada a ver com a data.

Quanto ao que a opinião pública n me interessa especialmente. Quem n consegue ver uma musica boa sem a etiquetar logo é completamente ideologico.

Quanto aos copy paste: por mto que o possam enervar a vdd é que não são escolhidos ao acaso e sao uteis para bastantes das pessoas que visitam este blog e que habitualmente n consultam os sites noticiosos da Igreja.

Anónimo disse...

Meu Caro amigo,

Nao me vou alongar em comentários a este post, mas ha duas coisas que tenho que vos dizer.

Em primeiro dirijo-me ao Blog tenho que vos agradacer o facto de terem começado a inserir juizos nos vossos posts. Como devem calcular as coisas assim ficam bem mais legiveis.Quem está deste lado, gosta de perceber porque é que as coisas são colocadas, se nao o blog teria que se chamar, "notas soltas" ou "revisão à imprensa Católica"em vez do nome mais "bélico" Samurais de Cristo que por si próprio deixa a entender que as coisas são feitas com um principio.

Caro Zé Maria Duque o segundo apontamento, vai directamente para si. Eu não sei para quem pretende escrever, sei que este é um lugar publico, se se está nas tintas para a opinião de quem visita este blog, para que escreve? para que é que o tem?
Você tem que aprender a descer do seu pedestal. O seu amigo Bernardo respondeu-me e criticou a minha agressividade a falar, o senhor agora tente sair de si próprio e veja a forma como me respondeu.
Como disse, eu nao tenho nenhum objectivo em vir aqui deitar a baixo.Mas sim ajudar. (lamento a infelicidade do tom no meu primeiro comentário)Depois como deve calcular meu caro amigo, como católico quando eu li este post nao o liguei ao 25 de Abril, apenas procurei alertá-lo que este artigo no contexto em que foi escrito, pode provocar opiniões nesse sentido, como alias ja tinha acontecido quando eu por aqui passei. Apenas quis chamar a atenção, com a minha experiencia, que quando se publica uma coisa num espaço destes e nao num boletim particar, tem que se ter em conta um cem numero de factores. Um dos factores é o contexto histórico e social em que se vive.Escrever sobre o Zeca Afonso ou citá-lo aqui nas vesperas do 25 de Abril é dar o flanco a uma esquerda progressista que quer a todo custo destruir a Igreja Católica.
Nesse campo peço mais uma vez que olhem mais para fora e menos para dentro, porque o que escreverem para fora, serve para dentro, mas o que escreveram para dentro nao serve para fora. Porque perde leitura. Como Rodrigo Castro, eu gosto de ler o vosso espaço com regularidade no meu caso pelo menos de dois em dois dias. Torna-se cansativo tentar desvendar enigmas.
Peço-lhe que esteja mais atento e moderado na forma como responde aos leitores do seu espaço.Eu próprio tambem ja tenho tentado ter esse cuidado.
Mas independentemente de tudo isto
agradeço o simples facto de me ter respondido sempre.

Um Abraço

Pedro Pereira da Costa

Anónimo disse...

peço desculpa ,
uma peuquena correcção: onde escrevi boletim particar , leia boletim particular.

obrigado

Pedro Pereira da Costa

ZMD disse...

Caro Pedro,
quando disse que me estava nas tintas para a opinião pública era no sentido de não deixar de postar um poema ou uma música de que gosto por ser de Direita ou de Esquerda.

Quem leu com anteção o comentário que faço a música percebe claramente que o post n tem qualquer intenção política.

Quanto ao tom das minhas respostas, devo pedir desculpa por ele. Mas as criticas, quando feitas em certo tom, fazem-me muitas vezes reagir de forma desagradavel.

Quanto a enigmas: tentarei sem duvida daqui em diante comentar tdas as coisa que postar, porque como este post demonstrou, podem realmente ser mal interpertados.

BGC disse...

Caro Pedro,

Muito Obrigado por ter moderado o seu discurso... Assim conseguimos conversar.

Sabe, o facto de me ter impressinado a humanidade deste Papa, desde o início, em nada tira o facto objectivo de ele ser o Sucessor de Pedro(o seu Magistério), quer eu goste dele ou não e por isso dever-lhe não só respeito, quanto obediência(principalmente em matéria de fé). Semper Fidelis escrevemos nós depois de cada posição do Papa e da Igreja que aqui publicamos, desde o início.

Faço aqui este comentário porque realmente parece um ponto importante que merecia ser esclarecido.

Quanto aos copy paste, parece que o Zé Maria conseguiu expressar-se bem melhor do que eu. Realmente muitos dos nossos amigos que seguem este blog não têm acesso às notícias da igreja nem aos documentos oficiais. Sabem do Papa e da Igreja aquilo que lêem, vêem e ouvem nos media.

Quanto ao nome do blog, não tem a intenção de ser "belico". Nasceu de um facto muito concreto. Há dois anos o Independente publicou uma reportagem sobre Comunhão e Libertação com o título, "Samurais de Cristo". aquilo que poderia ser um insulto para nós pareceu-nos um elogio e adoptámos o nome para este espaço.

Com toda o nosso limite, começamos a acompanhar as citações e notícias que aqui publicamos dos juizos que nos levam a publicá-las.

Certos de que o fazemos ainda de uma forma imperfeita, mas com a inequivoca tensão para crescer.


Cumprimentos,
Bernardo

BGC disse...

"aquilo que poderia ser um insulto para nós pareceu-nos um elogio", leia-se "aquilo que poderia ser um insulto, pareceu-nos um elogio"