segunda-feira, janeiro 26, 2009

Conversão




Ontem foi dia da Conversão de São Paulo. Neste ano Paulino a Conferência Episcopal Portuguesa quis marcar esta com uma peregrinação nacional a Fátima, onde estiveram presentes 22 bispos, trezentos padres e dezenas de milhares de fiéis. Infelizmente, devido a afazeres vários, não consegui estar presente ontem em Fátima.

A mim este dia diz-me muito, pois foi nesta festa que eu recebi o Crisma das mãos do Senhor Dom Tomás. Desde aí tambem eu já preparei alguns jovens para o Crisma.

Para além disso, ontem foi com alegria que fui à primeira-comunhão de um dos meus primos.

Conto isto, porque ontem dei por mim na missa espantado com a generosidade de Nosso Senhor, que nos concede tantas graças. Ante demais, como ontem relembrava o senhor padre que fez um belíssima homilias, concede-nos a Graça de estar coporalmente presente na Eucarístia. Mas para além da Eucaristia, os seus dons estão presente de maneira objectiva nos Sacramentos que deixou à Igreja.

Celebrar o dia do meu Crisma é fazer memória do dia em que o Espírito Santo desceu sobre mim, tal como desceu sobre os apóstolos no Pentecostes. Na confissão (ontem, para fazer o "pleno sacramental" tambem me confessei) os nossos pecados são perdoados.

Mas para além dos Seus sacramentos deixou-nos uma companhia humana, onde o Seu rosto é visivel. Antes demais, torna-se presente nas famílias cristãs. Ontem ao ver a minha familia reunida para testemunhar a comunhão de um dos mais pequenos, relembreu a gaça que é ter uma família onde a presença de Cristo é visível.

Mas para além da família deixou-nos toda a Igreja. E através das várias gerações de cristãos, Cristo torna-se presente no quotidiano. Dava-me ontem conta, com comoção, como Deus me usou para preparar alguns miudos para o Crisma. Mas isto só é possível por causa da catequista que me preparou a mim. Por isso, de um modo estranho, o Infinito vai-se revelando através de criaturas finitas.

Agradeço muito a Deus pelo dia de ontem. Não que Ele se tenha revelado de maneira mais clara. Ele revela-se todos os dias de maneira clara. Mas ontem, atravé da graça dos Sacramentos e do testunho da Igreja, aconteceu-me o mesmo que a Saulo: os meus olhos abriram-se e eu Vi o Senhor.

1 comentário:

Ivo Fonseca disse...

Zé Maria,

Gostava de entrar em contacto contigo para esclarecer uma duvida "extra blog".

Desculpa ser por este meio, mas é o único que tenho à disposição!

ivo.tavares(a)gmail.com

Abraço

Ivo